terça-feira, 26 de agosto de 2008

NADA SEI (BLUES PARA UM VELHO RABUGENTO)

NADA SEI(BLUES PARA UM VELHO RABUGENTO)
eu cansei de ser o cara certinho
eu cansei de ser o cara bonzinho
eu cansei de estender a mão
e ganhar apenas um tapinha no ombro
eu já não me assombro
mas já não quero ser apenas um amigo
do seu peito o amigo
é um saco ser um amigo de fé
que lhe faz sorrir
que só sirva para lhe ouvir
que esteja no momento de enxugar as suas lágrimas
sinceramente
eu quero que você se dane
vá curar o seu chifre com quem te compre
vá curar sua loucura do outro lado da rua
não sou padre
não sou confessionári
não sou psicólogo
muito menos sou divã
eu já cansei do seu agora
quero viver o meu amanhã
cuidando apenas de mim
poeticamente egoísta
egoísticamente poeta
sem culpa e sem pressa
vão dizer que preciso me conhecer
preciso entender que tudo passa
abri mão de minha vida por me preocupar com os outros
no final da vida...sozinho...
sempre vem uma pontinha de desgosto
seu beijo eu nunca terei
seu abraço nunca poderei lembrar
pois nada tenho de você
na rabugem musical dos meus dias
pensei ainda obter a chance de lhe ter neste blues
mas só sei aquilo que sei
ou melhor
nada sei

Emerson Sbardelotti
26 de agosto de 2008
18:20
*direitos reservados*

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

SE EU LHE FIZER SORRIR


SE EU LHE FIZER SORRIR

eu apenas queria cantar uma canção antiga
uma canção bonita o suficiente
para arrancar do teu peito esta dor
uma canção que lhe fale do amor

uma canção que lhe inunda de prazer
e que lhe faça voltar a ser aprendiz
seu olhar e seu sorriso tudo diz
o quanto é belo o seu ser mulher


eu queria que você me visse cantando
aquela canção que antes lhe dediquei
para saber que eu me repeti
para não ver o seu partir

cheia de indagações ao meu respeito
curiosidades que só sabe quem me experimenta
você é uma menina especial
a mulher do meu poema

que um dia virará uma outra canção bonita
mais antiga que as minhas mãos nos seus cabelos
tão perdidamente melodiosa como o seu sorriso
você encontrou sem querer em mim o paraíso

mas eu sou apenas um poeta que inventa poemas
sem versos e rimas fortes ou com tamanha sorte
que você irá ler e irá pensar por instantes em mim
se eu lhe fizer sorrir...estarei feliz

Emerson Sbardelotti
22 de agosto de 2008
00:16
*direitos reservados*

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

JEEP VELHO

JEEP VELHO

comprei um jeep velho
para correr por estradas novas
enfrentei estradas novas
para vencer velhos desafios

comprei um jeep velho
e um disco antigo do B.B. King
dizem que deixo um rastro onde passo
talvez seja por causa das músicas do Sergio Sampaio


eu vou seguindo com um sorriso tímido
mas com uma vontade fatal e infinita
de abraçar e chorar com quem me ama
de fazer a vida cada dia mais bonita

comprei um jeep velho
e me chamaram de antiga
mas sou feliz assim
que assim prossiga


Emerson Sbardelotti
20 de agosto de 2008
14:29
* direitos reservados *

terça-feira, 19 de agosto de 2008

CAROLINA

CAROLINA

eu lhe conheci
tentando ir a um show
o show da vida é agora
e conversamos pela internet
sobre poesia e romance

eu lhe entendi
quando me pediu um poema
dizendo que preciso valorizar
o produto capixaba
sem esquecer os passos pelo mundo

eu me perdi
nestes olhos maravilhosos
como o sol surgindo por trás da cortina
eu me extasiei no seu falar
é você, menina linda, Carolina

Emerson Sbardelotti

sábado, 16 de agosto de 2008

A FOTO

A FOTO

quanto tempo faz que tirei essa foto

nem mesmo eu sei

só sinto no meu peito a antiga vontade

vontade única de viver

viver sempre bem

comigo e com os outros

o mundo está aos meus pés

mas eu sou parte maravilhosa do mundo

pois amo demais

pois sonho muito mais

com dias e noites

sempre cheios de paz.


Emerson Sbardelotti

24 de maio de 2007

14:07

*direitos reservados*

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

MEU ZAMOR

MEU ZAMOR

meu zamor, meu zamor

ai que saudade d'ocê

meu zamor, meu zamor

como é bom amar você

é no toque da sanfona

é no acorde do violão

vou fazer uma serenata

pra alegrar teu coração

pra alegrar meu coração

preciso de um abraço teu

pra viver feliz todo dia

e depressa encontrar o céu

a distância não impede

que eu lhe cante uma canção

que lhe faça ficar comigo

mesmo sendo na imaginação


Emerson Sbardelotti

30 de março de 2007

11:49

* direitos reservados *

sábado, 9 de agosto de 2008

O ALCANCE DAS TUAS MÃOS

O ALCANCE DAS TUAS MÃOS

meu passado
tem recordações futuras
meu futuro
tem ideologias presentes
meu presente
não passa da minha própria vida
que eu levo aos poucos
e aos muitos também
escolhi a frase certa
no momento mais inconveniente
escolhi a bebida mais gelada
para tomar sob o sol quente
quis evitar a sua aproximação
o alcance das tuas mãos

minhas ideologias são construtivas
o seu deslize me faz bem
acredito na perdição
respeito tua maldição
quis evitar a tua aproximação
o alcance das tuas mãos

escolhi a tua face para depositar
o meu beijo
você se escondeu e eu te achei
é...você me ama
eu não recrimino mais...a tua aparição


Emerson Sbardelotti
03.03.1989
*direitos reservados *

ROTEIRO DE ENCONTRO 2

Este roteiro é para os grupos de jovens que irão preparar a Liturgia do Pré-DNJ. É apenas uma sugestão e deve ser alterada conforme a realidade do grupo e o Tempo Litúrgico.

OFÍCIO DIVINO DA JUVENTUDE (*)

Lançamento do Subsídio do Dia Nacional da Juventude – Pastoral da Juventude da Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo – 21 de setembro de 2008.
Tema: Juventude e os Meios de Comunicação.
Lema: Queremos pautar as razões do nosso viver.

1. CHEGADA- Abrirei meus lábios num canto de amor. (bis)
Ao Deus da plena vida o meu louvor! (bis)
- Abrirei meus braços e o meu coração (bis)
Pra te acolher ó minha irmã! Ó meu irmão! (bis)
- Glória seja ao Pai e ao Filho, nosso bem! (bis)
Glória ao Divino Espírito amém! (bis)

2. ABERTURA- Venham, ó nações, ao Senhor cantar! (bis)
Ao Deus do universo venham festejar! (bis)
- Seu amor por nós, firme para sempre, (bis)
Sua fidelidade dura eternamente! (bis)
- Índios desta terra, índias a cantar! (bis)
Tribos de todo o mundo, venham celebrar! (bis)
- Venha, ó povo negro, ao Senhor dançar! (bis)
Quilombos e terreiros, venham festejar! (bis)
- Queremos pautar as razões do nosso viver! (bis)
Juventude unida, vamos bendizer! (bis)
- Ó irmãs mulheres, venham adorar, (bis)
Ao Deus ternura e força vamos festejar! (bis)
- Povo em romaria, povo peregrino, (bis)
Da terra prometida cante alegre hino. (bis)
- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)
Glória à Trindade santa, glória ao Deus bendito! (bis)
- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos, (bis)
Do povo em caminhada a Deus louvação! (bis)
- Vem, ó Santo Espírito, iluminar, (bis)
Este nosso encontro vem abençoar. (bis)

3. RECORDAÇÃO DA VIDA

4. HINO
A nós descei, divina luz! (bis)
Em nossas almas acendei o amor, o amor de Jesus! (bis)

1. Vinde, Santo Espírito, e do céu mandai
Luminoso raio, luminoso raio!
Vinde, pai dos pobres, doador dos dons,
Luz dos corações, luz dos corações!
Grande defensor, em nós habitai,
E nos confortai, e nos confortai!
Na fadiga pouso, no ardor brandura,
E na dor ternura, e na dor ternura!
2. Ó luz venturosa, divinais clarões,
Encham os corações, encham os corações!
Sem um tal poder, em qualquer vivente
Nada há de inocente, nada há de inocente!
Lavai o impuro e regai o seco,
Sarai o enfermo, sarai o enfermo!
Dobrai a dureza, aquecei o frio,
Livrai do desvio, livrai do desvio!
3. Aos fiéis, que oram com vibrantes sons,
Dai os sete dons, dai os sete dons!
Dai virtude e prêmio e no fim dos dias
Eterna alegria, eterna alegria!
Aleluia! Aleluia! Aleluia! (bis)

5. SALMO 133 (132)“Se vocês tiverem amor uns para com os outros, todos reconhecerão que você são meus discípulos” (Jo 13,35).
Neste salmo, inspirado numa velha canção, cantemos a alegria da fraternidade e bendigamos a Deus pela nossa comunhão.

Oi, que prazer, que alegria o nosso encontro de irmãos! (bis)
1. É óleo que nos consagra,
Que ungiu teu servo Aarão.
- É como um banho perfumado,
Gostosa é a nossa união!
2. Orvalho de alta montanha
Que desce sobre Sião.
- Sereno da madrugada
Gostosa é a nossa união!
3. Senhor, tu nos abençoas,
E a vida vem de porção.
- É vida que dura sempre,
Gostosa é a nossa união!
4. Ao Deus de todas as crenças
A glória e a louvação.
- No amor da Santa Trindade,
Gostosa é a nossa união!

6. LEITURA BÍBLICA
Leitura do Evangelho do dia ou as leituras sugeridas no Subsídio.
7. PRECESPreces espontâneas…
Todos: Sol da justiça, ilumina teu povo.

Pai Nosso Ecumênico

Oremos:Ó Deus, Mãe de sabedoria, derrama sobre nós a luz do teu Espírito. Inspira nossas palavras e conduze nossas ações, para que neste encontro tudo comece e termine em teu nome e se realize pelo teu Reino. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

8. BÊNÇÃOO Deus da vida nos dê a graça de vivermos em comunhão e no serviço do seu povo. Que ele derrame sobre nós o seu Axé, o seu Awerê, agora e sempre. Amém!

(*) Inspirado no OFÍCIO DIVINO DAS COMUNIDADES. São Paulo: Paulus, 11a. edição, 1994.

Emerson Sbardelotti.

COLHENDO FLORES

COLHENDO FLORES

eu quis cantar aquela canção antiga
eu quis lhe dar o meu coração
você partiu sem dizer para onde ia
fiquei sem chão, sem guia
na fila do ponto de ônibus
mulheres lindas passam e sorriem
eu nunca pude lhe dizer
do prazer em ser seu homem
mas o tempo faz a gente esquecer
as dores, o choro e os amores
o tempo é sábio
ainda irá me encontrar colhendo flores
naquele jardim preparado para nós
com árvores tantas, frutas diversas
eu fui ao fundo do poço
mesmo assim fui à festa
para lhe encontrar

Emerson Sbardelotti Tavares
02 de janeiro de 2007
15:32
* direitos reservados *

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

EU PRECISO

EU PRECISO...

eu preciso do seu sorriso
pois assim me sinto mais feliz
eu preciso do seu olhar
pois assim faço um país
eu preciso da sua força
pois assim me sinto em um jardim
de esperança e paz
de ternura e fraternidade
seres humanos
humanos de verdade
cada dia um dia melhor
no campo e na cidade
eu preciso do seu abraço
pois assim me sinto protegido
eu preciso do seu cansaço
pois assim durmo tranquilo
eu preciso da sua fé
pois assim me sinto abençoado
cada um de nós é um rio
e o rio corre para o mar
e o mar é a imensidão
das palavras e dos atos
que estão no coração
do violeiro e do cantador

Emerson Sbardelotti
30 de outubro de 2006
10:45
*direitos reservados*

AH...O AMOR...

AH...O AMOR...

letra: Emerson Sbardelotti

música: Caio Rafael

quando você se guarda para alguém
ou algo em que ama e acredita
é tudo muito diferente
eu aprendi que o legal é fazer amor
ah o amor
essas marcas ficam guardadas na carne
no cheiro
na alma
nos sonhos
e na respiração
não perdi o meu desejo...
mas não é um poema
mas pode ser
se você quiser
eu vou escrever ele aqui então
para que seja o seu poema
a chave do meu coração

UM POUCO MAIS FELIZ

UM POUCO MAIS FELIZ

Ninguém me leva
se eu não desejar
ninguém é ninguém
mesmo sabendo onde se está
ontem eu sai
hoje não vou voltar
mesmo na distância
ainda há tempo para um olhar
e quando o sol chegar
e o seu rosto encontrar
serei um pouco mais feliz
terei paz e um jardim
ninguém me leva se eu não desejar
mas há sempre um alguém
onde não se pensa estar
amanhã chegarei
sem saber se vou ficar
aprendi na distância
ainda há tempo para um olhar


Emerson Sbardelotti
16 de novembro de 2006
20:11
* direitos reservados *

ESSA MULHER

ESSA MULHER



essa mulher
que conheci a um dia
a um mês
a um ano
por toda minha vida
tem me consumido
com o seu perfume
com a sua libido


essa mulher
que conhece o meu ser
que preenche o meu viver
com sonhos
com sorrisos
com aventuras
e desafios
já não me deixa perdido

essa mulher
que me absorve
para dentro de si
que me comove
com gemidos
com amor
com delírios
com o suor

essa mulher
que trabalha
que constrói
seus dias
luta e sonha
aprende e ensina
que busca o auge
ainda menina

essa mulher
que escreve
o seu nome na história
sabe muito bem
que chegou a hora
de amar e se entregar
eu pareço um menino
construindo o destino

Emerson Sbardelotti
29 de maio de 2008
16:04
*direitos reservados*

domingo, 3 de agosto de 2008

HOMENAGEM

HOMENAGEM

Hoje a noite eu vou cantar
o bom e velho rock'n'roll
vou ver as meninas dançando
e pensando aquelas coisas

é o som pesado da guitarra
são as batidas da bateria
e dos nossos corações
acompanhadas pelos violões
e homenagear
kavernistas e balaios
Marceleza, Raul e Sampaio
e homenagear
o rock por essas bandas
afinal...esse som maravilhoso
"não adestra macaco"!

E pode ficar de saco cheio
pois eu vou berrar
até o dia raiar
eu vou cantar não só por cantar

mas por acreditar
que a mensagem chegou
e que o show não acabou
e que o ensaio vai começar...

Emerson Sbardelotti Tavares
19 de agosto de 2006
15:47
* direitos reservados *

RAUZITO SEIXAS, A CANÇÃO!

RAULZITO SEIXAS, A CANÇÃO !

Em 21 de agosto de 1989,
você se foi meu amigo.
faz tempo e o que ficou?
a beleza do maluco não passou!
lembro-me que no palco,
era um ator-cientista:
matando os fantasmas
e coisas que o assustavam.

Anarkinópolis é logo ali!
Na lei da vida é o cowboy,
movido à álcool e a baião...
Carpinteiro do rock...
Raulzito Seixas, a canção!

E do baú das emoções:
a lucidez é barra
mais pesada do que a loucura...
é a felicidade nos corações.
eu aprendi com você
a enfrentar todos os meus grilos,
a cada dia, carimbando,
minhas metamorfoses e desafios.

saudade dói demais
mas vou tocando o rock'n'roll
com paz e a guitarra na mão.
Raul, o sonho ainda não acabou!

Emerson Sbardelotti Tavares
21 de agosto de 2006
13:30
* direitos reservados *
> com saudades do Maluco Beleza, Raul (Raulzito) Seixas...passado 17 anos quando pegou um disco voador e se mandou... <

QUEM INVENTOU O AMOR

QUEM INVENTOU O AMOR
(para Karla Fioravante)

quem inventou o amor
estava olhando para os seus olhos
quem inventou o amor
estava olhando o seu sorriso
e sabia que no abraço
você faria alcançar o infinito
e fazer o mundo mais bonito

quem inventou o amor
ouviu você cantar naquela manhã
quem inventou o amor
sentiu o seu perfume de maçã
quem inventou o amor
sabia que o amor seria assim
flores se abrindo no jardim


quem inventou o amor
sabia que haveria choro
quem inventou o amor
sabia que haveria dor
quem inventou o amor
entendeu que sozinho
fica mais difícil o caminho


Emerson Sbardelotti Tavares
21 de dezembro de 2007
19:51
*direitos reservados*

SONETO DOS ABRAÇOS ANTES DO FIM

SONETO DOS ABRAÇOS ANTES DO FIM
(enquanto ouço a voz de Karla Fioravante)


vou fazer uma canção e se ela for cantar
sentirei no peito
aquela emoção
abrir os braços e voar

deixar as lágrimas cairem
arrancar do peito
as unhas do rancor
abrir os braços para o amor que vem

abrir um largo sorriso e lhe acolher
na canção que virá e então
caminharemos juntos pelo jardim


nestas estradas todas, tantas
plantar novos abraços
antes do fim


Emerson Sbardelotti Tavares
23 de novembro de 2007
17:37
* direitos reservados *

sábado, 2 de agosto de 2008

SEXO OPOSTO

SEXO OPOSTO


se eu vou falar de sexo, gostaria de fazê-lo
com a mulher ideal: inteligente e independente
se eu vou falar de amor, gostaria de fazê-lo
com a mulher ideal: a que questiona e é "caliente"

o sexo oposto sangra, mas quem nunca sangrou por amor
o cheiro do sexo oposto é perfume para o meu tesão
o sexo oposto não é frágil, mas adora um carinho

o sexo oposto é lindo como os acordes do meu violão

se eu vou falar de sexo, que seja agora e não depois
se eu vou falar de amor, que não seja apenas o feijão com arroz
o sexo oposto é o sol que não se cobre com a peneira
a gente passa a vida inteira procurando uma companheira

o sexo oposto não é imposto ou taxa, nem aquisição
o sexo oposto completa o que falta de sentimento na razão
o sexo oposto não é o fim
mas o início de uma linda canção

se eu for cantar o teu sexo, cantarei com todo amor
se eu for cantar o teu amor, cantarei com muito calor
tudo no sexo oposto é lúdico e fascinação
nossos corpos, nossas almas: fruto da divina criação


Emerson Sbardelotti
2 de agosto de 2008
22:29
*direitos reservados*

SABRINA

SABRINA

um amor verdadeiro baby

nem sempre se encontra

eu canto blues

mas penso se o céu é azul

como são os olhos seus

um amor verdadeiro minha vida

não se encontra sempre na internet

eu canto rock

mas penso no que você sente

eu quero ser o seu presente

um amor verdadeiro meu amor

sempre acorda e anima

meus dias sempre são quentes

eu quero estar 24 horas na sua mente

na minha boca, só um nome: Sabrina


Emerson Sbardelotti Tavares

27 de dezembro de 2007

00:06

*direitos reservados*